Jornal do Commercio
investigação

Empresário diz ser dono dos R$ 51 milhões achados em 'bunker' de Geddel

Comentários

Por Canceriano,17/05/2018

Aí tem coisa!!!!!!!!!!!!!!!

Por JOSÉ IVANILDO PEREIRA,17/05/2018

Isso é conversa! Carmerino é nome de pobre.

Por Waldir,17/05/2018

Dinheiro todo mundo quer, pergunta se alguém quer ir para a cadeia?

Por CIDADÃ,17/05/2018

Se eu fizer contatos, de "forma insistente", posso dizer que o dinheiro é meu? Estou precisando tanto....

Por Edna Nunes,17/05/2018

"Estória pra boi dormir"

Por Antonio,17/05/2018

oxe! Depois desse tempo todo apareceu o dono do dinheiro?sei! Caso encerrado! Viva ao Brasil dos maninfestoches!

Por Andrea,17/05/2018

Como diz um conhecido colunista: " Esse é o país da piada pronta !".

Por aldir,17/05/2018

Esse dinheiro é meu. Podem por na minha conta que o dono sou eu. Consegui vendendo confeito e pano-de-prato no sinal da Agamenon e guardei debaixo do colchão. Por conta insegurança e por ter sido revelado em sonho, que poderia ser roubado, mandei o dinheiro pra Bahia pra uma pessoa que não conheço para guardar, num lugar que nunca fui. Agora podem me devolver.... se você acreditou na historia contado pelo advogado do Gedel, porque não acreditar na minha??

Por haroldo,17/05/2018

Conversa desse cara. O dinheiro e meu. Podem me devolver que agradeço.

Por CIDADÃ,17/05/2018

Conversa pra boi dormir!!! Se eu tivesse 51 milhões "voando" por aí, eu iria passar tanto tempo pra dizer que o dinheiro seria meu? Mai miniiiiiiinu!!!! Se sumir R$ 10,00 da minha carteira, eu já saio doida procurando! Isso é manobra de malandro, cadeia pra esse sujeito também!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM