Jornal do Commercio
Paralisação

''Detran continuará em greve'', afirma o presidente do sindicato

Justiça determinou que o órgão voltasse às atividades em 24 horas

Publicado em 16/02/2017, às 19h50

Serviços continuarão parados / Reprodução/TV Jornal
Serviços continuarão parados
Reprodução/TV Jornal
JC Online

Os servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE) vão continuar de braços cruzados. Pelo menos é o que afirma o presidente do Sindicato dos Servidores (Sindetran-PE), Alexandre Bulhões, em entrevista ao Jornal do Commercio. Mesmo ciente da multa diária de R$ 30 mil, estipulada pela Justiça, caso não retomem os trabalhos em 24 horas, ele garantiu que ninguém trabalhará nesta sexta-feira (17), conforme decisão judicial.

Ainda de acordo com Bulhões, até a manhã desta sexta-feira (17), o sindicato irá recorrer da decisão do desembargador Eduardo Augusto Paurá Peres, que determinou que os servidores voltassem a trabalhar no prazo de 24 horas.

Apesar da decisão julgar a greve ilegal por ter sido deflagrada em menos de 48 horas, conforme versa a lei de greve (nº 7.783/89), bem como o prejuízo na arrecadação para o Estado, Bulhões alega que "usaram justificativas (para a ação) totalmente erradas". 

O presidente do sindicato também diz que o que estaria por trás dessa ação seria a Procuradoria Geral do Estado (PGE), responsável por ajuizou a ação, que alegou reivindicações por parte do sindicato que não correspondem à realidade: "quando se fala em 27% de reajuste de salário ou R$ 600 de vale-refeição, por exemplo, se trata de um ideia, uma sugestão, calcada em perdas acumuladas, não um ponto reivindicado", explicou Bulhões, para emendar: "Só queremos que o Governo cumpra o que prometeu em 2016", finalizou. A Procuradoria Geral do Estado (PGE) foi procurada, mas afirmou que não irá comentar a opinião do presidente do sindicato. 

Caso o Governo do Estado se disponha a conversar, afirmou Bulhões, a greve será suspensa de imediato. O Detran-PE foi procurado, mas até a publicação desta matéria não respondeu às solicitações. 

A greve

Iniciada nessa segunda-feira (13), a paralisação dos serviços do Detran é motivada pelo não cumprimento do acordo firmado em 2016, que tinha, dentre os pontos combinados, a contratação emergencial de um plano de saúde.

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Normando,17/02/2017

Parabéns a essa categoria, que na verdade é um exemplo a ser dado a várias outras categorias do Estado. Infelizmente, servidor público só consegue os seus ganhos e as suas vitórias se radicalizarem. Não adianta pedir nada ao governo com flores na mão. Infelizmente. Entendo a população com seus compromissos, suas necessidades, suas prioridades. No entanto, terá a plena consciência se, e somente se, for servidor público. Enquanto pertencer à iniciativa privada, nunca terá esse contexto crivado na razão.

Por Eduardo,17/02/2017

Aos inteligentes de plantão, aos Pasquales: impossível, no ordenamento jurídico vigente, uma autarquia ser privatizada.

Por Cidadao Brasileiro,17/02/2017

SIM Estamos indignados senhores Grevistas, se vocês não tem culpa, NÓS temos ?? NÃO! Pagamos seus salários, com serviços caros vide IPVA e taxas pra tudo, e quando precisei esta semana fazer um emplacamento, simplesmente riram de mim e disseram ESTAMOS EM GREVE! Gravei com o celular e vou postar anonimamente por "segurança", quero ver o que vão falar de um representante de vocês respondendo assim a um CIDADÃO QUE EDUCADAMENTE se dirigiu até um de vocês para tentar emplacar seu veículo! "DEIXA O CARRO EM CASA CARA"! Quando a PM entrar de greve e vocês precisarem deveriam responder, SE TRANCA EM CASA CARA !! ?? Isso e resposta?

Por Paulo,17/02/2017

Funcionalismo Público tem que acabar de uma vez por todas. O estado não precisa de vermes.

Por Orlando,17/02/2017

Com tantos erros de português, os comentaristas que defendem o Detran não passam nem em concurso para gari. Demite e privatiza.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM